segunda-feira, 18 de junho de 2018

COMADERJ deixa CADB, pede reconciliação e solicita retorno aos quadros da CGADB


 Convenção de Ministros das Assembleias de Deus do Estado do Rio de Janeiro (COMADERJ), presidida pelo Pastor Jonas Francisco de Paula, pediu, no dia 03 de fevereiro deste ano, a desfiliação dos quadros da CGADB e anunciou filiação à Convenção da Assembleia de Deus no Brasil (CADB), liderada pelo pastor Samuel Câmara.
No entanto, no último dia 06 de Junho, mediante ofício assinado pelo pastor Jonas Francisco, foi protocolado o pedido de revogação de sua saída dos quadros da CGADB.
Em reunião realizada nesta terça-feira (12), na sede administrativa da CGADB, acompanhado de membros da Diretoria, presidentes de Conselhos, Comissões e Pastores Presidentes de ministérios ligados à COMADERJ, após pedido de perdão e reconciliação por parte do pastor Jonas Francisco, ele pediu ao pastor José Wellington Júnior pessoalmente que fosse revogado o seu pedido de desligamento da CGADB.
Segundo a assessoria da CGADB, o clima foi fraterno entre o pastor Wellington Júnior e o pastor Jonas Francisco, líder da COMADERJ.
Segundo a CGADB, o pastor Wellington Júnior ouviu atentamente o pedido e recebeu toda documentação para que seja apreciada pela Mesa Diretora na próxima reunião. O encontro foi encerrado com um café da manhã organizado pela CGADB.
Pr. Wellington Júnior comenta
Em entrevista, o pastor Wellington Júnior afirmou que ele e o pastor Jonas Francisco são amigos há longos anos, e ressaltou a sua liderança.
Decisão nobre
"Ele foi corajoso para tomar a decisão de sair e foi corajoso para tomar a decisão de voltar. Então, ele demonstrou uma nobreza, uma preocupação, não com ele pessoalmente, mas com a entidade que ele comanda, e essa decisão deve refletir em todo o Brasil. [..] Estamos bem, nunca tivemos um arranhão e agora é hora de continuar aquilo que Deus quer que façamos”, disse pastor Wellington Júnior.
Pastor  Wellington Júnior disse ainda que está trabalhando para que a CGADB esteja mais próxima dos convencionais: "Estamos com alguns projetos para trazer modernização  à administração, à sua postura em relação ao Brasil […] fazer com que todos os obreiros de todo o Brasil se sintam da CGADB e considerados e respeitados pela CGADB, esse é o nosso lema".
Retorno de novas Convenções
Perguntado se será possível receber novas convenções que deixaram os  quadros da CGADB, pastor Wellington Júnior disse que será analisado caso a caso perante a Mesa Diretora da CGADB.

Fonte: Point Rhema / JM Notícia 

Nenhum comentário: