A Porta da Graça

A Porta da Graça

Efésios 2. 8-10

“Porque pela graça sois salvos, por meio da fé; e isso não vem de vós; é dom de Deus.

Não vem das obras, para que ninguém se glorie.

Porque somos feitura sua, criados em Cristo Jesus para as boas obras, as quais Deus preparou para que andássemos nelas”.

O texto bíblico acima nós faz entender o quanto Deus foi misericordioso para conosco, ainda que nós outrora andávamos desgarrados como ovelhas sem pastor, como vasos da ira destinados a perdição, Ele amou a cada um de nós, ao ponto de demonstrar este grande sentimento através da vida e morte de seu filho Jesus Cristo, consumando tudo no calvário ao nosso favor, e que pela “Graça”, por meio da “Fé”, somos herdeiros do Céu.

O que é “GRAÇA”.

A Palavra “GRAÇA”, no original grego (Χαρίζομαι ; charidzomai), significa: “conceder favor, perdão”. Dentro da etimologia da palavra descobrimos de fato que é um “favor imerecido”, ou seja; aquilo que mereceríamos receber que é a condenação , passamos a ser perdoados pela sua bondade, através do seu sangue na cruz.

É assim que entendemos a necessidade de um novo nascimento, pois essa tão grande salvação não vem de nós mas é um dom de Deus, nossas obras e nossos esforços nunca poderiam nos justificar, pois estávamos espiritualmente mortos em tantas ofensas.

Espiritualmente Mortos.

Sob o domínio de Satanás (Ef 2.2); Escravizados pelo pecado (Ef 2.3) e Sujeitos a condenação divina (Ef 2.3).

Contudo ao se entregar a Cristo fomos, espiritualmente vivificados (Cl 1.13); feitos novas criaturas (Ef 2.10; II Co 5.17) e recebemos o Espírito Santo (Jo 7.37-39; 20.22).

Uma porta aberta (Ap. 2.8)

Diante de nossas vidas, estamos como a igreja de Filadélfia, temos hoje uma porta aberta que o próprio Senhor Jesus tem nos proporcionado, ainda que seja pouca as nossas forças em meio o caos que o mundo vive, temos guardado a sua palavra e não negado seu nome, assim prosseguimos para o alvo, e para o premio da eterna redenção em Cristo Jesus.

Os Antinomianos.

Embora sendo salvos pela “Graça” por meio da fé em Jesus, nunca podemos nos esquecer que em meio a tamanho presente recebido pelo Senhor, somos chamados a uma responsabilidade de um andar fiel e reto na presença de Deus. Os Antinomianos eram tratados como falsos instrutores (ensinadores), a ponto de Judas em sua carta os chamarem de ímpios, pois tais promulgavam a ideia de que a salvação pela graça lhes permitia pecar sem haver condenação. Isto por sua vez trazia grandes e sérios problemas a igreja.

Judas 1.4

Porque se introduziram alguns, que já antes estavam escritos para este mesmo juízo, homens ímpios, que convertem em dissolução a graça de Deus, e negam a Deus, único dominador e Senhor nosso, Jesus Cristo.

Os mesmos convertem em dissolução (decomposição, desagregação) adulteram e a corrompem a “Graça”, onde não precisa-se de cuidados e de responsabilidades, e nos dias atuais, grandes são os prejuízos que isso tem causado a igreja visível do Senhor.

“GRAÇA”, (χάρης; charin), significa “Influencia Divina no coração”

A Palavra “GRAÇA”, (χάρης; charin), significa “Influencia Divina no coração do homem que reflete para a vida”. Por sua vez agora, trata-se de algo mais profundo, onde podemos entender que todo aquele que almeja agradar a Cristo e chegar ao céu, precisa mudar a conduta e aceitar a vontade e os padrões da moral de Deus, para serem achados dignos de herdar o Céu. Sendo assim, não se caminha mais como quer, mas depois de ter recebido a graça de Deus através do seu Filho Jesus Cristo, e perdoados pelo seu sangue, agora o coração passa a receber a influencia de Deus para fazer o que agrada ao Senhor e não mais a ele mesmo, e renovando assim todo entendimento para os fins que o Senhor deseja que é a “Salvação”, e conhecendo Deus através da sua palavra e obedecendo a ela, pois é necessário viver segundo a sua vontade, (Disse Paulo: “não vivo mais eu, mas Cristo vive em mim” Gálatas 2.20), e a partir de então andar na direção do Espírito Santo do Senhor, mortificando cada vez mais a carne.

Porquanto se, depois de terem escapado das corrupções do mundo, pelo conhecimento do Senhor e Salvador Jesus Cristo, forem outra vez envolvidos nelas e vencidos, tornou-se-lhes o último estado pior do que o primeiro.

Porque melhor lhes fora não conhecerem o caminho da justiça, do que, conhecendo-o, desviarem-se do santo mandamento que lhes fora dado; (2 Pe 2:20,21).

I João 1.7 – mas, se andarmos na luz, como ele na luz está, temos comunhão uns com os outros, e o sangue de Jesus seu Filho nos purifica de todo pecado.

Ev. Cleberson de Leme

Deixe um comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *