FAESP promove Simpósio e abre celebração dos 40 anos da instituição

Evento foi realizado no dia 31 de maio e reuniu cerca de 600 pessoas na AD Belém, em São Paulo

Da pesquisa ao púlpito, do púlpito ao ouvinte, do ouvinte à prática. Esse foi o tema do Simpósio que reuniu 600 pessoas no templo-sede da AD Belém em São Paulo, e abre série de eventos que marcam os 40 anos da instituição.

O que é pregação? O que é Hermenêutica? Como fazer a exegese de um texto bíblico? Estas foram algumas perguntas respondidas durante o Simpósio promovido pela Faculdade Evangélica de São Paulo,o qual reuniu ministros e acadêmicos na noite do dia 31 de maio na AD Belém em São Paulo às 19h.

O tema foi abordado pelo pastor Ciro Sanches Zibordi, escritor e articulista da Editora CPAD. Pastor Ciro faz parte da história da instituição, participou do corpo discente e docente da instituição por aproximadamente 13 anos.

O diretor executivo da FAESP, pastor Elias Torralbo, fez a abertura do Simpósio e convidou o presidente da CGADB, pastor Wellington Costa Junior, para abrir o evento e dar as boas-vindas ao público. Em seguida, o pastor Wellington Junior fez uso do texto no livro de Salmos 119 e verso 105: “Lâmpada para os meus pés é a tua palavra e luz, para o meu caminho”. O presidente convidou o pastor Anísio Dantas, diretor de honra da FAESP para fazer uma oração.

A palestra durou 1H40 minutos. Pastor Ciro Sanches iniciou com o texto de Isaías 50.4, “O Senhor Jeová me deu uma língua erudita, para que eu saiba dizer, a seu tempo, uma boa palavra ao que está cansado. Ele desperta-me todas as manhãs, desperta-me o ouvido para que ouça como aqueles que aprendem”. Com base nesse texto, pastor Ciro deu prosseguimento ao conteúdo.

O presidente da CGADB, pastor Wellington Costa Junior prestigiou o evento. Na oportunidade, ele destacou que a FAESP está preocupada com o perfil daqueles que farão uso do púlpito para pregar a Palavra.  “A FAESP está aplicando uma nova experiência que está relacionada com o preparo daquele que prega ou que deseja pregar a Palavra de Deus. Ouvindo palestras como esta, teremos um pouco mais de cuidado e nos aperfeiçoaremos mais na exposição da Palavra de Deus”, afirmou.

Atento ao conteúdo exposto durante a palestra, o pastor Wellington Costa Junior destacou a importância de o pregador ter bons conhecimentos nas áreas da Hermenêutica e da Homilética. Ele citou pontos que julgou importante. “Achei interessante o que o pastor Ciro citou sobre interpretação. Ao pregar, você pode dar a sua interpretação sem desprezar a visão de quem escreveu; ou o que o autor queria dizer naquele contexto. Outro ponto, é o tema que o pregador aplica à sua mensagem; deve ser um tema significativo e não superficial”, enfatizou o pastor Wellington Costa Junior.

Empossado para o cargo de diretor executivo da FAESP há seis meses, pastor Elias Torralbo expressou quais foram as suas impressões relacionadas ao primeiro simpósio. “Este simpósio superou as minhas expectativas em vários aspectos: na resposta das pessoas que praticamente lotaram o templo, na resposta das pessoas quanto ao assunto que é extremamente importante, Ministério da Pregação, envolvendo desde a pesquisa até a entrega da mensagem e a prática daquilo que se prega. Estou com o coração cheio de alegria, de gratidão a Deus e aos nossos pastores, à nossa equipe que se esforçou tanto por esse trabalho e a todos que nos ajudaram”. Torralbo destacou as quatro décadas de história da instituição. “É um evento que marca os 40 anos da FAESP, mas que por certo permanecerá acontecendo tratando sobre outros assuntos teológicos e acadêmicos, visando a prática da vida da igreja. É um projeto que fará parte da nossa administração”, disse o diretor.

O palestrante da noite, pastor Ciro Sanches Zibordi não escondeu a alegria em participar do evento. “É um privilégio ter participado da FAESP tanto no corpo discente como no corpo docente. Estou rejubilando de alegria”. Pastor Ciro lembrou o quanto a FAESP foi importante na sua formação como teólogo e escritor. “Aqui no Belenzinho, na FAESP, enquanto fui professor de Hermenêutica, coletei muitas informações e exemplos sobre a pregação, sobre o que não se deve ser pregado, e num momento da minha vida em que passei por uma grande dificuldade, quando minha filha esteve internada, foi quando tive desejo de escrever. Iniciei escrevendo para jovens, meus dois primeiros livros são para jovens, mas posteriormente eu passei a escrever sobre a pregação e pregadores”, finalizou.

O Simpósio organizado pela FAESP marcou a noite de alunos, ex-alunos, professores e ministros, promovendo a troca de ideias e o aprendizado teológico. Um dos participantes, Edcleison Silva, manifestou na página do Instagran da FAESP que o evento foi “muito edificante. Espero os próximos”.

A equipe de eventos da FAESP informou que o próximo Simpósio terá como tema “O Pentecostalismo”.

Fonte: CPADNEWS / com informações assessoria de comunicação AD-Belém

Aguinaldo Lopes

Aguinaldo Lopes


Deixe um comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *