Cristão foi queimado vivo por três vezes, mas não morreu: “Jesus falou comigo”

O relato impressionante faz parte de um documentário que será lançado pela Bethel Music em Los Angeles

Um documentário produzido pelo cantor Sean Feucht, da Bethel Music, mostrará a história de um cristão iraquiano da etnia Yazidi que foi queimado vivo três vezes pelos terroristas do Estado Islâmico, mas conseguiu sobreviver.

O testemunho chocante foi noticiado pela Fox News, com trechos do depoimento dado pelo homem – que por razões de segurança não teve o nome revelado – onde ele fala da sua fé e dos perigos que correu.

O cantor revelou que os yazidis eram alvos de ódio dos terroristas. “Eles foram realmente alvos do genocídio do ISIS… foram estuprados, espancados, executados. O ISIS não queria aprisioná-los, eles só queriam matá-los, limpá-los do mapa”, revelou Feucht.

O relato do homem é impressionante, ele conta que antes de ser queimado pela primeira vez, teve dois sonhos com Jesus. “Ele falou comigo”, contou o iraquiano. No primeiro ataque o fogo nem ardeu em seu corpo, mesmo assim ele ficou preso e foi torturado por dois meses.

Na segunda vez o drogaram e encharcaram seu corpo com 20 galões de gasolina. “Eles me queimaram, mas eu não queimei”, disse o homem que afirma ter sido salvo por Jesus que ele conseguiu sobreviver a um ataque tão violento e mortal.

O documentário chamado de “Hearts and Hands: Iraq”, será lançado durante a conferência “Heaven Come”, em Los Angeles, mostrando a vida de cristãos perseguidos ao redor do mundo.

Nos últimos 15 anos, o líder de adoração da Bethel Music foi para a Coréia do Norte, Índia, Afeganistão … “alguns dos países mais fechados e lugares onde é ilegal ser cristão”. Muitas histórias foram coletadas e farão parte desse documentário.

Fonte Gospel Prime

Aguinaldo Lopes

Aguinaldo Lopes


Deixe um comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *